ASAE apreende marfim e identifica quatro pessoas por venda ilegal na internet

Prática é penalizada com coima até 100 mil euros

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica apreendeu dois dentes de marfim de elefante, à venda na internet, sem certificado, e identificou quatro pessoas que iam fazer a transação, prática penalizada com coima entre 10 mil e 100 mil euros.

A ação foi realizada pela Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal e permitiu identificar "quatro indivíduos que pretendiam transacionar os objetos sem o competente certificado CITES obrigatório", e instaurou processos de contraordenação, informou hoje a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE).

Esta prática constitui uma contraordenação ambiental muito grave, com coima entre os 10 mil e 100 mil euros.

A apreensão realizou-se no âmbito do combate ao tráfico de espécies protegidas, através do CITES, uma convenção sobre o comércio internacional de espécies selvagens ameaçadas de extinção, e levou à apreensão dos dois dentes, ou presas, de marfim de elefante, um com 36,5 centímetros e cerca de 1,5 quilogramas e outro com 91 centímetros, explica a ASAE.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG