Apps de localização de animais causam acidentes nos parques naturais

O SanParks diz que as aplicações provocam levam os visitantes a quebrar as regras

A África do Sul anunciou esta quarta-feira que as aplicações que ajudam a localizar animais nos parques naturais em tempo real estão a provocar acidentes e engarrafamentos.

"A crescente utilização destas aplicações tem-se traduzido num aumento das infrações nos parques, nomeadamente excesso de velocidade, engarrafamentos e a morte dos animais provocada pelos visitantes que se aglomeram" para observar a fauna, explicou em comunicado o SanParks, organismo de manutenção da sustentabilidade dos parques da África do Sul.

A responsável pelo turismo do SanParks admitiu vir a procurar meios legais para reduzir o uso das aplicações, que são como uma plataforma de partilha de informações sobre a presença de certos animais nos locais, como é o caso de "Latest Sightings".

O SanParks diz que as aplicações provocam "ânsia" nos visitantes, o que os leva a quebrar regras, acrescentando que tem recebido muitas queixas dos visitantes relativamente ao uso das plataformas tecnológicas.

O caso é mais grave no maior parque nacional, o Kruger, que também sofre com a caça ilegal de rinocerontes, cujos cornos são contrabandeados por supostas propriedades medicinais.

O Kruger, localizado na fronteira com Moçambique, com uma área de 20 mil quilómetros quadrados, abriga 12 mil elefantes, 5 mil rinocerontes, 1.500 leões, mil leopardos além de outras espécies.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG