Após autópsia, corpo de Rendeiro ainda não foi recolhido pelas autoridades portuguesas

Morgue de Pinetown, nos subúrbios da cidade sul-africana de Durban, não foi ainda contactada pela Embaixada de Portugal sobre a recolha do corpo de ex-banqueiro.

O corpo do ex-banqueiro João Rendeiro permanecia ao final do dia de hoje na morgue de Pinetown, subúrbios da cidade sul-africana de Durban, a aguardar ser recolhido pelas autoridades portuguesas, depois de realizada autópsia.

Fonte dos serviços forenses sul-africanos adiantou à Lusa que o corpo do ex-banqueiro está pronto para ser recolhido e permanece no frigorífico da morgue de Pinetown, que, disse a mesma fonte, não foi ainda contactada pela Embaixada de Portugal sobre a recolha do cadáver.

A fonte referiu que caberá ao agente funerário que o recolher embalsamar o corpo e organizar os procedimentos para a sua trasladação para Portugal.

A rede consular e diplomática de Portugal na África do Sul foi instruída pelo MNE para não prestar declarações à imprensa sobre as diligências em curso, disse fonte diplomática à Lusa.

A autópsia do antigo presidente do Banco Privado Português (BPP) João Rendeiro foi realizada esta terça-feira por uma especialista forense sul-africana na presença da Polícia da África do Sul (SAPS), que está a investigar as circunstâncias da morte do ex-banqueiro por enforcamento na prisão de Westville, disse fonte da morgue à Lusa.

O corpo de João Rendeiro foi reconhecido na sexta-feira pelo consul-honorário de Portugal em Durban, Elias de Sousa, que no sábado voltou à morgue para tratar de documentação relacionada com o caso.

João Rendeiro, de 69 anos, foi encontrado morto cerca da meia-noite de quinta-feira na prisão de Westville e deveria ser presente em tribunal na manhã do dia seguinte, segundo uma nota do Departamento de Serviços Penitenciários da África do Sul.

O antigo presidente do BPP estava detido na África do Sul desde 11 de dezembro de 2021 a aguardar extradição, após três meses de fuga à justiça portuguesa para não cumprir pena em Portugal.

O Ministério Público sul-africano anunciou que vai manter a sessão preparatória do julgamento da extradição de João Rendeiro, agendada para sexta-feira, para apresentar o certificado de óbito do ex-banqueiro e encerrar as diligências do processo de extradição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG