António Carlos Rodrigues: "As alterações climáticas são a maior ameaça à nossa existência"

CEO do Grupo Casais e neto do Mestre Casais explica os motivos que o moveram a criar a fundação.

O que o leva a criar esta fundação?

O respeito e a vontade de homenagear e honrar o espírito do Mestre Casais, que nos continua a estimular a fazer cada vez melhor. E a consciência de que os desafios dos próximos 50 anos nos colocam numa posição de responsabilidade acrescida. Dar casa, água, energia e conectividade a quem não a tem é um fim nobre, mas se continuássemos a extrair recursos ao mesmo ritmo, hipotecaríamos qualquer esperança de um futuro sustentável.

Que legado pretende honrar esta iniciativa?

O empreendedorismo e a visão do Mestre António Fernandes da Silva estão cimentados nas tradições, na cultura e nos valores desta nossa comunidade Casais. É um legado que nos alimenta, move e imprime a vontade para continuar a construir um futuro melhor. Para transmitir este legado pelos quatro cantos do mundo, com ambição de tornar as sociedades mais resilientes e mais bem equipadas para enfrentar os efeitos das alterações climáticas, a maior ameaça à nossa existência.

Quais serão os pilares de ação fundamentais da nova fundação?

Promover a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação e disseminar informação que sensibilize e fomente a adoção de práticas sustentáveis na edificação. Pretendemos que esta fundação seja o elo forte para a preservação do equilíbrio entre o ser humano (a sociedade), o planeta (o meio ambiente) e o desenvolvimento económico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG