Urgência de Ginecologia e Obstetrícia de Braga e bloco de partos de Portimão reabriram

O serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia de Braga reabriu às 8.00 horas. O bloco de partos do Hospital de Portimão retomou o seu funcionamento após ter estado encerrado durante o fim de semana.

DN/Lusa
© José Mota/Global Imagens

O Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga reabriu esta segunda-feira, às 8.00, depois de ter estado encerrado durante 24 horas, disse fonte da administração, esclarecendo que o encerramento ficou a dever-se à impossibilidade de se completarem as necessárias escalas de trabalho.

Nas últimas duas semanas, esta foi já a quinta vez que aquelas urgências encerraram, por períodos de 24 horas.

O Hospital de Braga pede aos utentes para, nesses encerramentos, contactarem a Linha SNS 24 - 808 24 24 24 e se dirigirem a um dos outros hospitais da região, nomeadamente aqueles que têm apoio da especialidade de Ginecologia e Obstetrícia, entre os quais Guimarães, Vila Nova de Famalicão Famalicão e Viana do Castelo.

Em casos de maior complexidade, os utentes "devem dirigir-se" ao Centro Hospitalar de São João.

Também o bloco de partos do Hospital de Portimão retomou esta manhã o seu funcionamento normal, depois de ter estado encerrado durante o fim de semana, informou o Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA).

Fonte oficial do CHUA disse à agência Lusa que, "assim como estava previsto", o bloco de partos do Hospital de Portimão reabriu às 09:00 para receber as grávidas com mais de 22 semanas de gestação que, desde a tarde de sexta-feira, estavam ser encaminhadas para o Hospital de Faro.

Numa nota enviada à agência Lusa, o centro hospitalar tinha informado na sexta-feira à tarde que, "devido à dificuldade em assegurar a escala de pediatria", o bloco de partos da unidade hospitalar de Portimão ficaria encerrado até às 9.00 de segunda-feira.

De acordo com a administração do CHUA, as urgências de Ginecologia e de Obstetrícia continuaram a ser asseguradas na unidade de Portimão para grávidas até às 22 semanas de gestação.

O fecho do bloco de partos do Hospital de Portimão, durante todo o fim de semana, ocorreu pela terceira semana consecutiva.

A causa do problema é a falta de médicos de pediatria de forma a assegurarem as escalas nas urgências aos fins de semana.