Viatura suspeita na embaixada dos EUA em Lisboa era afinal de um funcionário

Foi comunicado à PSP que se encontrava uma viatura suspeita no parque de estacionamento da embaixada dos Estados Unidos, em Lisboa. Após diligências, as suspeitas não se verificaram. Trata-se de uma viatura que pertence a um funcionário da representação diplomática.

DN
© Arquivo Global Imagens

A PSP foi informada esta terça-feira que se "encontrava uma viatura suspeita no parque de estacionamento" da embaixada dos Estados Unidos, em Lisboa, mas verificou-se que se tratava de um veículo que pertence a um funcionário da representação diplomática, contou ao DN o comissário da PSP Artur Serafim.

A PSP ativou para o local a equipa do Centro de Inativação de Engenhos Explosivos e Segurança em Subsolo, bem como o grupo operacional cinotécnico, mas não se confirmou nada de suspeito. "Após uma inspeção mais aprofundada à viatura, apurou-se que se tratava de uma viatura de um funcionário da embaixada", explicou o comissário da PSP.

"Não foi detetada qualquer tipo de substância" no veículo, tendo sido feita uma segunda análise pelos serviços da embaixada, não havendo, por isso, nada a reportar.

"Foi um alerta que recebemos da parte da embaixada", que não reconhecia a viatura como fazendo parte da representação diplomática, referiu, anteriormente, o comissário da PSP, que disse não ter sido feita nenhuma diligência no sentido de retirar funcionários da embaixada nem as restantes viaturas do parque de estacionamento.

O alerta foi dado por volta das 10:20.

As diligências da PSP na embaixada dos EUA surgem depois de, na segunda-feira, terem chegado à embaixada da Ucrânia, em Lisboa, dois envelopes suspeitos, não tendo sido detetados explosivos, de acordo com a avaliação feita pelo Centro de Inativação de Engenhos Explosivos e Segurança em Subsolo da Unidade Especial da Polícia.

Notícia atualizada às 12:35