Homem abatido pela PSP em situação de alegado sequestro em Algés

Comando Metropolitano de Lisboa diz que não conseguiu demover o agressor, um "homem de grande porte físico e armado com duas armas brancas", e teve de recorrer a arma de fogo.

DN
© Global Imagens

O Comando Metropolitano de Lisboa informou esta quinta-feira de manhã que, no decorrer de uma situação de sequestro no interior de uma habitação em Algés, durante a madrugada, abateu o agressor. "Por a ameaça e agressões continuarem em execução, os polícias recorreram a arma de fogo e atingiram o suspeito que, infelizmente e apesar dos primeiros socorros que lhe foram imediatamente prestados, faleceu, devido aos ferimentos sofridos", diz o comunicado.

Segundo a nota de imprensa, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP foi contactado, pelas 4h51, para uma ocorrência de agressões, numa habitação situada em Algés, Oeiras.

"Chegados ao local, os polícias depararam-se com um sequestro em curso, no interior da habitação, executado por um suspeito de grande porte físico e armado com duas armas brancas", informa.

"Um cidadão sequestrado apresentava vários ferimentos graves resultantes de cortes por arma branca, infligidos pelo sequestrador", acrescenta.

O comunicado indica que as tentativas de dissuadir o suspeito do seu comportamento e o uso de "meios coercivos de baixa potencialidade letal" não surtiram efeito. Os polícias recorreram então a arma de fogo, tendo atingido mortalmente o indivíduo.

Um dos polícias envolvidos na ocorrência sofreu ferimentos de arma branca.

Segundo o Comando Metropolitano de Lisboa, a a Inspeção Geral da Administração Interna foi informada da situação

"A PSP lamenta o falecimento do atacante e apela a que todos os cidadãos cumpram as ordens legais e legítimas emitidas pelos polícias", remata o comunicado.