Ambientalista queixa-se de agressão quando filmava poluição numa ribeira

Arlindo Marques apresentou queixa na PSP, alegando que o carro de que é proprietário foi abalroado

O dirigente do movimento "SOS Tejo", Arlindo Marques, apresentou queixa na PSP, alegando que o seu carro foi abalroado na segunda-feira, em Torres Novas, pelo filho do dono de uma fábrica da localidade, confirmou esta terça-feira fonte da polícia.

O caso terá ocorrido quando o ambientalista filmava um caso de poluição numa ribeira.

A ocorrência terá envolvido três pessoas, o dono da viatura abalroada, o proprietário da fábrica e o filho deste, que conduzia o veículo que viria a embater no primeiro do ambientalista, segundo fonte da PSP de Santarém.

A situação ocorreu pouco depois de Arlindo Marques ter filmado um caso de poluição na ribeira da Boa Água, em Torres Novas, situada a poucos metros da fábrica.

Arlindo Marques, 50 anos, disse ainda ter sido "agredido no peito pelo dono da fábrica e alvo de tentativa de linchamento pelo seu filho", como "represália" pela sua atividade de denúncia de problemas ambientais no rio Tejo e seus afluentes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG