VMER são cada vez mais usadas no transporte de doentes entre hospitais

Aumento de 30% no recursos às equipas das viaturas médicas de emergência e reanimação (VMER) para transportar doentes preocupa

Em três anos, as VMER registaram um aumento de pedidos para transportar doentes entre hospitais. As 42 equipas médicas destas viaturas, cuja missão socorrer doentes graves na rua e em casa, fizeram, em 2015, 1732 transportes entre hospitais, refere o Jornal de Notícias.

É este instituto que tem a competência para fazer o transporte de doentes entre hospitais, mas o facto de este serviço ter crescido 30% nos últimos três anos, está a preocupar a Ordem dos Médicos, que acredita que este desvio "prejudica a resposta pré-hospitalar" que estas unidades devem prestar.

O aumento destes pedidos de transferências de hospital deve-se à perda de valências das unidades mais pequenas. Para responder a esta necessidade foi anunciado em 2014 a criação do Serviço de Transporte Regional do Doente Crítico, para "permitir retirar das VMER o transporte secundário, aumentando o tempo disponível daquelas equipas para situações primárias", justificou à época o então presidente do INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica). Estas equipas ficariam sediadas nos Centros de Orientação de Doentes Urgentes em Lisboa, Porto e Coimbra. O despacho chegou a ser publicado mas ainda não saiu do papel.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG