Vieira da Silva diz que "Governo não empurrou a Santa Casa para coisa nenhuma"

Vieira da Silva recusou pressões do Governo para um eventual investimento no Montepio

O ministro do Trabalho e Solidariedade disse hoje que "o Governo não empurrou a Santa Casa para coisa nenhuma" e que o que houve foi uma "sugestão", tendo acrescentando que não há um valor definido para o eventual investimento no Montepio.

"Como disse o ex-provedor [da Santa Casa, Pedro Santana Lopes] nunca houve qualquer pressão do Governo, o Governo não empurrou a Santa Casa para coisa nenhuma, foi uma sugestão feita e bem aceite" de estudar essa possibilidade, disse hoje Vieira da Silva, perante os deputados da Comissão de Trabalho, afirmando que a SCML tem "autonomia de gestão" para decidir estes assuntos.

O governante recusou ainda que tenha sido pré-definido um valor de 200 milhões de euros para a SCML investir na Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), em troca de 10% do capital desta.

"Fala dos 200 milhões de euros. Alguém confirmou algum negócio e se é esse valor?", disse o ministro, em resposta ao deputado do CDS-PP Anacoreta Correia.

Vieira da Silva afirmou que não há qualquer informação sobre qual será o valor do eventual investimento, até porque estão ainda a ser feitos estudos de avaliação do Montepio pela SCML.

"Não tenho conhecimento do valor que possa vir a nascer de uma eventual associação entre estas duas instituições", declarou.

Já sobre notícias avançadas pela imprensa recentemente, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social disse que não tem informações que possam "confirmar ou desmentir" se o Montepio se tem recusado a dar dados para que a Santa Casa possa fazer a sua avaliação do banco, dizendo que essas questões têm de ser feitas ao Montepio.

Sobre se o eventual investimento da SCML no Montepio poderá constituir uma ajuda de estado (o que implica a avaliação da Comissão Europeia) o governante afirmou que isso não se colocou noutros investimentos da Santa Casa, mas que essa questão terá de ser avaliada no devido momento.

A Caixa Económica Montepio Geral é detida na totalidade pela Associação Mutualista Montepio Geral.

O banco mutualista está período de mudança dos estatutos e mesmo da sua equipa de gestão, tendo a Associação Mutualista anunciado a entrada de Nuno Mota Pinto para presidente do banco, lugar ainda ocupado por Félix Morgado.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.