Vieira da Silva deu 100 mil euros a IPSS presidida pela sogra

A 4 de março de 2009, quando era ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva concedeu um subsídio a um centro social de Guimarães dirigido por Elvira Fertuzinhos

O efeito "bola de neve" do caso Raríssimas continua a atingir o ministro Vieira da Silva. Segundo notícia avançada hoje pelo jornal i, a 4 de março de 2009, quando era ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva concedeu um subsídio ao Centro Social D.Manuel Monteiro de Castro, em Guimarães, dirigido por Elvira Fertuzinhos, amãe da sua mulher, a deputada socialista Sónia Fertuzinhos. Até hoje Elvira Fertuzinhos ocupa o cargo de presidente desta IPSS, pelo qual passou a receber um vencimento base de mil euros em abril de 2010, depois de o centro social já ter recebido o subsídio governamental.

Segundo o i, Elvira Fertuzinhos viu o seu vencimento base atualizado para 1177 euros por mês em abril de 2016. Por ano recebe 16.478 euros desta IPSS e a este valor ainda acrescenta uma reforma mensal que aufere desde 2010 e que ronda os 1050 euros. Contactado pelo jornal, o ministério de Vieira da Silva confirmou a atribuição do montante mas justificou que este centro social de Guimarães já tinha recebido apoios financeiros em anos anteriores. Em 2004, o então ministro da tutela, Bagão Félix, concedeu 180 mil euros à IPSS no âmbito do fundo de socorro social.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG