Vasco Lourenço foi dar um "abraço de solidariedade" à família Soares

Vasco Lourenço disse que os médicos "vão dando alguma esperança" mas que a "situação não é fácil"

O presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, veio hoje dar um abraço de solidariedade aos filhos do antigo presidente da República Mário Soares, internado com prognóstico reservado nos cuidados intensivos do Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa.

"Tenho uma relação cordial muito forte com a Isabel e com o João e estivemos a conversar. Foi uma conversa, nada de extraordinário, mas uma conversa de amigos. Vim aqui dar-lhes um abraço de solidariedade, neste momento difícil que estão a passar", afirmou Vasco Lourenço.

Questionado pelos jornalistas acerca da duração da sua visita, Vasco Lourenço afirmou que, enquanto estiveram a conversar, "chegavam umas pessoas e saiam outras, daí o tempo mais longo da visita".

Vasco Lourenço disse ainda que os filhos do antigo presidente da República "estão conscientes da gravidade da situação, na expectativa e esperança que o Mário Soares possa ultrapassar este momento extraordinariamente crítico que está a viver".

O presidente da Associação 25 de Abril avançou ainda que os médicos "vão dando alguma esperança, dizendo que ele está com muito ligeiras melhoras, mas é uma situação que não é fácil".

"É muito crítica, a família está com esperança, mas ninguém pode dizer que o pior já passou", acrescentou.

Pouco depois das 13:00, o porta-voz do hospital, José Barata, informou: "A situação atual é que não há alterações significativas relativamente ao estado de saúde do doutor Mário Soares, o prognóstico mantém-se reservado".

Antes, pelas 10:00, o hospital tinha informado que o estado de saúde de Mário Soares, de 92 anos, não registou "alterações significativas durante a noite".

Desde que foi admitido naquela unidade hospitalar na madrugada de terça-feira, este foi o primeiro boletim clínico no qual não foi usada a expressão "situação crítica", referindo o porta-voz do Hospital da Cruz Vermelha que continua a registar-se "uma ligeira evolução na resposta aos estímulos externos".

José Barata afirmou que o quadro clínico se mantém estável, "apesar da preocupação que inspira", respondendo ainda aos jornalistas que Mário Soares permanece inconsciente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG