Última fase da operação Hermes da GNR registou 531 acidentes, 1 morto e 16 feridos graves

Operação decorreu entre sexta-feira e domingo. Comparativamente com o mesmo período de 2104, a GNR registou este ano menos 36 acidentes, mentos três mortos e menos seis feridos graves.

A última fase da Operação Hermes da GNR, que decorreu entre sexta-feira e domingo, envolvendo cerca de 3.000 militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais, registou um total de 531 acidentes.

De acordo com dados disponibilizados pela GNR, do total de acidentes nesta 4.ª fase há a registar um morto, 16 feridos graves e 189 feridos ligeiros.

Comparativamente com o mesmo período de 2104, a GNR registou este ano menos 36 acidentes, mentos três mortos, menos seis feridos graves e menos 23 feridos ligeiros.

Durante a operação, a GNR deteve ainda 168 condutores, 126 dos quais por excesso de álcool no sangue (igual ou superior a 1,2 grama por litro, quantidade considerada crime) e 15 por conduzirem sem terem carta de condução.

Das 3.773 contraordenações aplicadas pelos militares, destacam-se 1.707 por excesso de velocidade, 347 por condução com uma taxa de álcool superior ao permitido por lei, 183 por não usarem cinto de segurança ou sistema de retenção para crianças, 109 por fata de inspeção obrigatória, 135 por uso do telemóvel durante a condução e 56 por falta de seguro.

Sexta-feira foi o dia em que se registaram mais acidentes, com 193 sinistros, dos quais resultaram um morto, em Aveiro, seis feridos graves e 84 ligeiros. Neste dia, Faro, Porto, Setúbal e Aveiro foram os distritos a registar maior sinistralidade.

No sábado ocorreram em todo o país 178 acidentes, com seis feridos graves e 57 ligeiros e no domingo o número de ocorrências foi de 160, com quatro feridos graves e 48 ligeiros.

Além da atuação preventiva e de apoio, os militares estiveram "particularmente atentos" aos comportamentos de risco dos condutores que pudessem colocar em causa a segurança rodoviária, nomeadamente a condução sob o efeito do álcool e de substâncias psicotrópicas, o excesso de velocidade, o uso indevido do telemóvel durante a condução, as manobras perigosas, a condução sem habilitação legal e incorreta ou a não utilização do cinto de segurança e/ou sistemas de retenção para crianças (SRC).

A Operação Hermes decorreu durante todo o período de veraneio, de 03 de julho a 30 de agosto. Durante esse período foram intensificadas em diversas fases as ações de patrulhamento e apoio aos utentes das vias rodoviárias.

Na primeira fase da operação a GNR registou três mortos em 515 acidentes e na 2.ª fase, que decorreu entre 17 e 19 de julho, registaram-se 544 acidentes, com 17 feridos graves e 156 ligeiros. Na terceira fase foram contabilizados quatro mortos, 18 feridos graves e 226 feridos ligeiros, num total de 656 acidentes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG