Turnos repetidos, exaustão e violência contra enfermeiros

Turnos seguidos, 40 a 50 horas extraordinárias por mês, serviços com um só enfermeiro por turno, unidades cirúrgicas com um décimo dos profissionais necessários.Ministro da Saúde diz que vai contratar algumas centenas de enfermeiros ainda este ano.

os cenários de exaustão e sobrecarga multiplicam-se em todo o País, ainda mais quando a saída de enfermeiros por aposentação, rescisão e ida para o estrangeiro é uma constante. A classe está em greve e pede um reforço urgente. O DN conta alguns dos casos que ocorrem pelo território nacional.

Guadalupe Simões, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, desfia um novelo de histórias que por vezes até acabam em violência por desproteção. É o caso dos serviços de internamento em psiquiatria, como o de Leiria. "Em dois anos registámos pelo menos três casos de agressão a enfermeiros".

O caso não é original, mas acontece mais e com piores consequências quando no serviço está apenas um enfermeiro por turno. "Há dez anos que este problema existe e a administração nunca o quis resolver. Um dos enfermeiros ficou de baixa e não queria voltar ao trabalho".

Leia mais pormenores na edição de hoje do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG