TSU: Há um "acordo de princípio" para medida alternativa

Presidente da Confederação Empresarial de Portugal confirmou acordo, sem revelar mais pormenores

O Governo e os parceiros sociais (excepto CGTP) estabeleceram um "acordo de principio" para a substituição da redução da TSU, disse esta noite António Saraiva, presidente da CIP.

O dirigente patronal confirmou na SIC Notícias que o acordo passa por reduções nos Pagamentos Especiais por Conta (PEC) que as empresas fazem em sede de IRC. Segundo acrescentou, o impacto orçamental será igual ao que se previa com a redução da TSU: 40 milhões de euros. Mas os termos exatos da proposta não estão definidos

António Costa reuniu também, mas à parte, com o líder da CGTP, Arménio Carlos, tendo este dito que a proposta alternativa do Governo passava pelo PEC. Contudo, recusou definir qual será a posição final da central: "Vamos aguardar pela proposta. A única proposta que o governo nos disse ter é o PEC. Se posteriormente, com o evoluir das conversações, apresentar outras, logo veremos.

Os partidos à esquerda do PS já por várias vezes disseram que é aceitável a redução do PEC, garantindo assim uma maioria política de apoio que no Parlamento não se verificou para manter a redução da TSU (medida chumbada pela conjugação dos votos do PSD, BE, PCP e PEV).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG