Três escavadoras vão remover escombros da derrocada na praia Maria Luísa

Autoridades acreditam que ninguém ficou soterrado pelos escombros

A zona da praia Maria Luísa onde hoje desmoronou parte de uma arriba vai voltar a ser inspecionada durante a noite com a ajuda de três máquinas escavadoras, disse à Lusa fonte da Autoridade Marítima.

O comandante da capitania do porto de Portimão, Rui Santos Pereira, disse que a operação de remoção dos destroços deverá iniciar-se a partir das 21:30 e avançará à medida que a descida da maré o permita.

"Vamos entrar com três máquinas de grande porte da Câmara de Albufeira que vão remover os escombros para termos a certeza de que não há vítimas", afirmou, sublinhando que durante o dia não houve novos indícios de que poderiam haver vítimas.

Segundo aquele responsável, o facto de ninguém ter reportado o desaparecimento de um familiar ou amigo naquela praia desde as 13:00, hora em que se registou a derrocada, dá às autoridades "algumas certezas" de que não há pessoas sob os escombros.

Ainda assim, a zona vai ser inspecionada e os escombros desviados do local, para depois voltarem a ser depositados na base da arriba, para protegê-la, que é o procedimento habitual nestes casos.

Rui Santos Pereira estimou que a operação possa durar entre três a quatro horas.

O comandante da Zona Marítima do Sul disse, por seu turno, que nas duas operações que hoje decorreram no Algarve - nas praias Maria Luísa e de Benagil, em Lagoa, onde seis pessoas ficaram retidas numa embarcação -, envolveram mais de uma dezena de agentes da Polícia Marítima.

Em declarações à Lusa, Paulo Isabel frisou que se trataram de duas situações "com alguma complexidade e que aconteceram em simultâneo", tendo sido envolvidos agentes da Polícia Marítima das delegações de Faro, Portimão e Lagos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG