PS ganha em 158 câmaras, PSD fica com 98

Socialistas ganham nove autarquias face a 2013, CDU perde dez e PSD nove. CDS soma uma às cinco que já tinha.

O PS conseguiu ontem o melhor resultado de sempre em eleições autárquicas, garantindo a presidência de 158 câmaras municipais, 142 das quais em maioria absoluta. Há quatro anos, os socialistas tinham assegurado a presidência de 149 autarquias (mais uma com a coligação alargada do Funchal), 120 com maioria absoluta.

Já o PSD sai destas eleições com um total de 98 câmaras - 79 a título próprio e 19 em coligações. Destas, 92 foram ganhas com maioria absoluta. Um número abaixo das 107 autarquias conquistadas há quatro anos, no que já então foi um mau resultado para os sociais-democratas.

Também a CDU sai em queda da noite eleitoral de ontem, com 24 câmaras contra as 34 de 2013. Em tendência inversa o CDS soma mais uma autarquia às cinco que já detinha. Neste capítulo, o Bloco de Esquerda ficou como estava, sem qualquer presidência de câmara.

Pelas 15.00 desta segunda-feira estão apurados 99,94% dos resultados das autárquicas, faltando apurar três freguesias.

PS ganha nos grandes centros urbanos

Na contabilidade das principais cidades, o PS também leva a melhor. Volta a ganhar Lisboa (mas perde a maioria absoluta), mantém Sintra, Coimbra, Leiria, Amadora, Odivelas, Matosinhos, Gondomar ou Gaia. Nos grandes centros urbanos, os socialistas ainda ganharam à CDU Beja, Almada e Barreiro. Falhou o Porto, onde o independente Rui Moreira conseguiu a maioria absoluta. E Oeiras, que volta às mãos de Isaltino Morais.

O PSD mantém Braga, Cascais, Aveiro, Santarém, Guarda, Viseu e Faro.

E no número de votos também

No número de votos, o vencedor é o mesmo. Ontem, e de acordo com os dados oficiais divulgados a meio da manhã, 1.953.375 eleitores votaram nos candidatos autárquicos socialistas, um aumento de mais de cem mil votos face a 2013.

Sozinho, o PSD averbou 827.046 votos, a que somam 448.841 das coligações com o CDS (embora, nestes casos, a votação não possa ser totalmente assacada a um dos partidos). Somando os dois valores dá 1 275 887 votos. Noutras coligações (com o MPT e o PPM, por exemplo), os sociais-democratas averbam (parcialmente) mais 290 422 votos. Há quatro anos o PSD teve, a título próprio, 828 mil votos, ligeiramente acima dos resultados de ontem.

Já a CDU passou de cerca de 550 mil votantes há quatro anos para 488 mil. O CDS subiu cerca de 12 mil votos nas câmaras em que avançou sozinho. O Bloco de Esquerda sobe quase 50 mil votos, de 120 para 169 mil.

Em termos percentuais, o PS ficou com 38% dos votos, o PSD com 16%, mais 8,7% em coligações com o CDS. A CDU obtém um resultado de 9,5%, o BE de 3,3%. O CDS de Assunção Cristas fica com um total nacional de 2,6% (e os 8.7% das coligações com os sociais-democratas).

Os grupos de cidadãos independentes recolheram 6,76% dos votos.

Dados atualizados às 15.00 horas, quando estão por apurar três freguesias.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG