Procuradores pedem mais dois meses para investigar. Defesa de Sócrates diz que "é um escândalo"

Procuradora Geral da República deverá responder já na quinta-feira

Rosário Teixeira, procurador titular do caso Operação Marquês, pediu mais tempo à Procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal, para efeitos de investigação, adiantaram esta quarta-feira o jornal i e a SIC Notícias.

Relativamente ao tempo pedido, este é de dois meses, apurou o DN.

A defesa de Sócrates reagiu já ao DN a este pedido: "Isto é um escândalo, ultrapassa todas as marcas. É um abuso que está a ser cometido à frente de todos os portugueses".

O prazo que a Procuradora Geral da República estipulou ainda em setembro termina esta sexta-feira, 17 de março. Agora, os procuradores requerem mais tempo para terminar a acusação.

A confirmar-se, será a terceira vez que o encerramento do processo de acusação será adiado.

De acordo com o mesmo jornal, um dos argumentos da acusação é esperar pelas cartas rogatórias de Singapura e da Suíça, que deverão dar acesso a novas provas. A segunda ronda de inquéritos leva também os procuradores a precisarem de mais tempo para montar o seu caso.

Notícia atualizada às 19:20

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG