Marcelo Rebelo de Sousa indica fatores que podem pôr em causa a liberdade de imprensa

O chefe de Estado relembrou a censura vivida no Estado Novo

O Presidente da República alertou hoje para a possibilidade de realidades como a manipulação das redes sociais, os constrangimentos económicos e a precariedade laboral porem em causa a liberdade de imprensa.

No Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, Marcelo Rebelo de Sousa divulgou no site da Presidência uma nota na qual defende que esta liberdade "tem de ser exercida e defendida todos os dias, bem como a sua independência face aos poderes políticos e económicos". Lembrando que "noutras latitudes ainda hoje se morre pela liberdade de informar", refere que em Portugal os tempos são outros, mas "a velocidade da informação, a aparente facilidade com que todos têm acesso a tantos meios, a manipulação das redes sociais, os constrangimentos económicos e a precariedade laboral são realidades de hoje que podem pôr em causa dois valores fundamentais para que a liberdade de imprensa seja exercida: a verdade e o pluralismo". O chefe de Estado, que desde jovem esteve ligado à comunicação social, foi articulista, colaborador, gestor e diretor de jornais como o Expresso e o Semanário, além de comentador na rádio e na televisão. Marcelo recordou os anos em que houve censura em Portugal: "Longe vão felizmente os tempos, que muitos de nós vivemos, de coação permanente e deliberada dessa liberdade".

Relativamente à atualidade, Marcelo Rebelo de Sousa menciona o caso que aconteceu "há poucos dias no Afeganistão, em que um atentado terrorista ceifou a vida a oito jornalistas". Na mesma nota, o Presidente da República citou o papa Francisco e a sua mensagem para o Dia da Comunicação Social, quando referiu que "a verdade liberta", defendendo que "neste contexto mundial em que vivemos e em que assistimos ao fenómeno das 'fake news' [notícias falsas] e em que, como referi na sessão solene do 25 de Abril, tantos populismos crescem à sombra de mediatismos fáceis, é necessária uma vigilância acrescida para que todos possam gozar de verdadeira Liberdade de Imprensa", defende.

Marcelo Rebelo de Sousa acrescenta ainda que este também é um tema de reflexão na conferência "Democracia 4.0", que se realiza no dia 08 de maio na Reitoria da Universidade Nova de Lisboa, organizada pela Comissão Europeia e à qual deu o seu patrocínio.

Exclusivos