Pinto da Costa é protegido por guarda-costas ilegal

O guarda-costas é contratado à SPDE, que se encontra no centro da Operação Fénix.

O dirigente do Futebol Clube do Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, é acompanhado por um segurança que não possui licença para exercer essa função, avança esta terça-feira o Correio da Manhã. O segurança foi contratado através da SPDE. A presença do guarda-costas ilegal deu origem a uma queixa-crime.

A contratação de seguranças pessoais à SPDE com alguma regularidade por parte de Pinto da Costa tratar-se-á de um crime, de acordo com o juiz de instrução João Bartolo, citado pelo Correio da Manhã. Há vários incidentes em que Pinto da Costa se fez acompanhar por seguranças contratados à SPDE, empresa de segurança que se encontra no centro da Operação Fénix, que levou à prisão preventiva de 16 pessoas.

Sete seguranças estão em julgamento por agressão a mais de 40 vítimas na noite portuense, na discoteca LaMotiva. A sentença foi adiada para setembro.

De acordo com o Correio da Manhã, também foi detetada a presença de pessoas a exercer funções de guarda-costas sem licença quando Iker Casillas chegou ao Porto, mas tratavam-se de elementos dos Super Dragões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG