Partido Livre destaca incentivos ao emprego científico no discurso de Costa

Carlos Teixeira considera que discurso "coloca uma série de desafios muito interessantes"

O dirigente do Livre Carlos Teixeira congratulou-se hoje com o facto do secretário-geral do PS ter referido no seu discurso de encerramento do 21.º Congresso socialista um apoio ao emprego científico, enumerando algumas matérias convergentes entre os dois partidos.

Considerando que o discurso de António Costa "coloca uma série de desafios muito interessantes", o membro do Grupo de Contacto do Livre destacou "a questão do emprego científico em Portugal, uma medida que aliás também fazia parte do programa do Livre já desde as europeias".

"É um discurso que, no âmbito do Programa Nacional de Reformas, nos coloca uma série de desafios muito interessantes, desafios que o Livre irá acompanhar e que têm a ver com o desenvolvimento do país", acrescentou.

Ladeado pela figura que mais deu a cara pelo partido, Rui Tavares, Carlos Teixeira disse que a regionalização "tem sido uma questão que o Livre também desde o início afirma como sendo adequada ao país".

Esta é então "uma agenda que precisa de ser avançada de um ponto de vista muito da democratização e do acesso dos cidadãos ao poder regional e à forma como as decisões são tomadas à escala regional", apontou.

"Ouvimos aqui o senhor primeiro-ministro falar de um programa de incentivos ao regadio, uma questão que consideramos importante para a agricultura portuguesa mas também inclui desafios do ponto de vista do investimento e do ponto de vista ambiental e do custo da energia", indicou o dirigente.

Afirmando que o partido irá "acompanhar o desempenho deste Governo durante os próximos anos", Carlos Teixeira sublinhou que o executivo "tem a solidez que qualquer Governo com uma larga maioria de apoio parlamentar à esquerda teria".

"Foi com enorme apresso que observámos esta convergência ter de facto lugar a seguir às eleições e portanto tem toda a solidez necessária para fazer avançar uma agenda progressista em Portugal", rematou.

O Livre por várias vezes defendeu uma "união das esquerdas", tendo mesmo proposto um acordo pré-eleitoral para as últimas legislativas.

O Livre anunciou ainda que realizará um congresso no próximo dia 19 de junho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG