Pagamentos dos carregamentos de viaturas elétricas só deverão avançar em 2018

Governo refere atraso nos pagamentos, que estavam previstos para o final do primeiro semestre de 2017

Os pagamentos nos postos de carregamento de viaturas elétricas "só deverão ter execução em 2018", informou hoje o Ministério do Ambiente, atualizando a informação de outubro, que dava conta de que a cobrança não aconteceria antes do final deste ano.

A informação de hoje segue-se à que tinha sido avançada em 13 de outubro pela tutela sobre um calendário, que inicialmente referia o final do primeiro semestre de 2017.

Em outubro foi dito que os trabalhos continuavam "a decorrer para garantir as condições necessárias para assegurar uma transição eficiente".

Em meados de julho, em comunicado, a entidade gestora da rede, informou que os pagamentos iriam começar depois do verão.

Como justificação, a MOBI.E referiu ter "conhecimento de que muitos utilizadores pretenderiam ter mais tempo para avaliar a adesão a um CEME (Operador detentor de registo de Comercialização de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica), sobretudo no período estival em que muitos portugueses estão de férias".

Também os CEME "manifestaram a vantagem de dispor de mais tempo para melhorarem as condições de acesso e as opções tarifárias que pretendem oferecer".

Em 08 de julho, a MOBI.E tinha agendado para o final desse mês o início do pagamento nos postos de carregamento rápidos (PCR) e informado que as tarifas seriam reveladas a partir de dia 17 do mesmo mês.

Os PCR possibilitam um carregamento de 80% da bateria em 20 a 30 minutos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG