Ordem dos Médicos abre processo a Gentil Martins

Médico causou polémica ao afirmar que homossexualidade "é uma anomalia"

A queixa formal enviada à Ordem dos Médicos, devido às declarações polémicas do cirurgião Gentil Martins sobre a homossexualidade, esta foi reencaminhada para o Conselho Disciplinar do Sul, de acordo com o Expresso, que cita fonte oficial do organismo.

Este conselho funciona, dentro da Ordem dos Médicos, como um tribunal e de forma independente. O organismo espera agora a decisão do Conselho Disciplinar do Sul para depois se pronunciar.

O cirurgião defendeu na entrevista à revista do Expresso que a homossexualidade constitui "uma anomalia", "um desvio da personalidade". "Como os sadomasoquistas ou as pessoas que se mutilam", comparou. O médico garantiu que quando tem de tratar estas pessoas o faz "como a qualquer doente", mas realçou que não aceita promovê-la.

Manifestando-se contra a adoção de crianças por pessoas do mesmo sexo e contra o aborto, o médico católico praticante, foi também bastante crítico em relação a Cristiano Ronaldo, que recorreu a barrigas de aluguer para ter três filhos.

"Considero um crime grave. É degradante, uma tristeza. O Ronaldo é um excelente atleta, tem imenso mérito, mas é um estupor moral, não pode ser exemplo para ninguém ", disse, defendendo que "toda a criança tem direito a ter mãe".

Em atualização

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG