Combustíveis sobem seis cêntimos. Pagamento com cartões MB com taxa de 4%

Há uma nova distribuição entre impostos diretos e indiretos. É um orçamento que mostra que "há alternativa"

São as previsões macroeconómicas do Orçamento do Estado para este ano: o produto interno bruto (PIB) deve crescer 1,8%, o défice orçamental deve situar-se nos 2,2%, o défice estrutural cairá 0,3 pontos percentuais (para 1,7%) e a dívida pública deve diminuir para 127,7% do produto (decrescendo um ponto percentual).

O Governo sustenta que a sua proposta de Orçamento contribuirá para o equilíbrio das finanças públicas, através de uma mais eficiência fiscal, com mais impostos indiretos e menos diretos e com controlo da despesa pública "não social".

ACEDA À VERSÃO INTEGRAL DO OE AQUI

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG