O presidente da junta de freguesia que se auto-empossou

José Moreno ganhou em 2013 a Junta de Freguesia do Parque das Nações. É a única de Lisboa gerida por independentes.

José Moreno sabe de cor o nome das ruas, onde está a sinalética, e cada poste de iluminação do Parque das Nações. Aos 69 anos, é ele o primeiro presidente daquela Junta de Freguesia, cuja dimensão é duas ou três vezes a de muitos concelhos do país, com mais de 17 mil eleitores, 150 funcionários.

"Veja bem que tive de me empossar a mim próprio, começámos tudo do zero", conta ao DN o homem que liderou o movimento independente Parque das Nações por Nós, único grupo de cidadãos a vencer uma junta de Lisboa. Afinal, José Moreno andara mais de dez anos a lutar pela elevação do Parque das Nações a freguesia, então como líder da associação de moradores e comerciantes, e não teve como escapar ao desafio. Por estes dias ainda está a decidir a recandidatura, embora saiba que "não pode tardar muito".

Este primeiro mandato revelou-se afinal "um desafio muito trabalhoso e também aliciante", sublinha ao DN. Aposentado do setor bancário, prescindiu da remuneração na autarquia em favor de dois vogais, um deles eleito pelo PS, com quem o movimento independente fez aliança governativa, à falta de maioria. As questões sociais - "que são imensas, aqui na freguesia" - estão à cabeça das preocupações de José Moreno, defensor acérrimo "da cidadania na política".

Apesar de considerar que os partidos "têm um papel a desempenhar", aponta para o reforço dos movimentos independentes: "deviam eleger lugares para a Assembleia da República".

Exclusivos