Moedas discute investigação na saúde com Bill Gates antes de partir para Davos

O comissário Carlos Moedas discutiu com Bill Gates um programa de dois mil milhões de euros que envolve a Gulbenkian e que visa o desenvolvimento de testes clínicos em países em desenvolvimento.

O comissário europeu com o pelouro da investigação, ciência e inovação, Carlos Moedas, recebeu hoje em Bruxelas o norte-americano Bill Gates, que na qualidade de presidente da Bill&Melinda Gates Foundation discutiu com o português "temas de interesse mútuo na investigação na área da saúde como pilar central na ajuda ao desenvolvimento".

Em discussão neste encontro esteve o trabalho desenvolvido em parceria pela Comissão Europeia e a Fundação de Bill Gates, nomeadamente um programa de desenvolvimento de testes clínicos em países em desenvolvimento. Este programa, à qual a Fundação Calouste Gulbenkian se associou recentemente, terá um orçamento que ronda os dois mil milhões de euros nos próximos 10 anos.

Carlos Moedas está de partida para o Fórum Económico Mundial em Davos, onde o comissário irá debater a política europeia de investigação e os instrumentos financeiros que visam o combate a doenças como a sida, tubercolose, malária e outras doenças tropicais.

O comissáiro português sublinhou, na conversa com Bill Gates, que "para erradicar doenças como a tuberculose e a malária é obrigatório unir esforços. Tem que haver investigação avançada e tem que haver ação concertada entre a UE e os Estados, com a participação do sector privado e a filantropia".

Carlos Moedas lembrou a Bill Gates que a sua primeira decisão como comissário europeu, em novembro de 2014, consistiu precisamente em lançar um novo programa de testes clínicos para a procura de uma vacina contra o ébola.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG