Ministro apanhado a comparar concertação social a "feira de gado"

Santos Silva fez o comentário no jantar de Natal do grupo parlamentar socialista

O ministro Augusto Santos Silva foi apanhado pelas câmaras de televisão a comparar a concertação social a uma feira de gado. As imagens, registadas durante o jantar de Natal do grupo parlamentar socialista, foram mostradas pela TVI, no espaço de Victor Moura-Pinto.

Enquanto António Costa louvava os resultados do ministro do Trabalho e da Segurança Social, Santos Silva gracejava. "Ali o Vieira da Silva conseguiu mais um acordo! Ó Zé António, és o maior! Grande negociante... Era como uma feira de gado! Foram todos menos a CGTP? Parabéns", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, esquecendo a presença da comunicação social. O momento foi captado pela TVI e transmitido na rubrica de Victor Moura Pinto.

Um comentário que já mereceu críticas, tanto da oposição como da concertação social. "Para um ministro dos Negócios Estrangeiros usou pouca diplomacia", disse António Saraiva, da CIP, ao jornal i.

O deputado do PSD, Carlos Abreu Amorim, recordou no Twitter que Manuel Pinho, ministro da Economia do governo de Sócrates, "foi castigado por aludir a 'feiras de gado'".

Michael Seufert, antigo deputado do CDS, também já falou sobre o caso.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.