Ministra emociona-se ao entregar louvor a título póstumo

Na sexta-feira passada, em Torres Novas, Constança Urbano de Sousa não conteve as lágrimas ao abraçar a mãe do agente da PSP Paulo Alves, morto em serviço

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, entregou sexta-feira aos pais do agente Paulo Jorge Oliveira Alves, morto em serviço, um louvor a título póstumo. E não conseguiu conter a emoção quando se abraçou à mãe do agente, que morreu em 2005 durante uma patrulha na Amadora.

O louvor foi entregue em Torres Novas, por ocasião da cerimónia de encerramento do 11.º curso de formação de agentes da Polícia de Segurança Pública, cujo patrono foi, precisamente, Paulo Alves.

O agente da PSP, natural de Baguim do Monte, em Gondomar, tinha apenas 23 anos quando foi morto e estava há seis meses na polícia. Foi vítima de Marcus Fernandes, um luso-brasileiro que assassinou igualmente o seu colega de patrulha, Carlos Abrantes, de 30 anos. Os agentes tinham sido chamados a um bar para identificar um indivíduo que estaria a provocar desacatos, tendo depois o homem disparado sobre os polícias.

Foi condenado a 25 anos de prisão.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG