Ministra do Mar: "Sabemos o que fazer para melhorar vida dos portugueses"

Além de Ana Paula Vitorino, também os ministros João Soares (Cultura) e Manuel Caldeira Cabral (Economia) falaram à saída da tomada de posse.

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, disse hoje que o Governo empossado sabe "exatamente" o que tem que fazer para "melhorar a vida dos portugueses e promover o desenvolvimento económico".

À saída da cerimónia de tomada de posse do XXI Governo, liderado pelo socialista António Costa, a ministra da tutela recentemente criada foi questionada sobre os avisos deixados pelo Presidente da República, respondendo com as declarações do primeiro-ministro: "Temos toda a legitimidade e temos toda a força para implementar o nosso programa".

Ana Paula Vitorino garante que o Governo sabe "exatamente" o que tem que fazer para "melhorar a vida dos portugueses e promover o desenvolvimento económico", escusando-se a fazer declarações.

Antes, o ministro da Cultura, João Soares, disse apenas que este "é o momento" para se congratular com a solução governativa encontrada, "que respeita a Constituição e que assegura um Governo democrático, com estabilidade política, para quatro anos, em Portugal".

Já Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, também não foi muito longe nos comentários ao discurso do chefe de Estado porque, na opinião do membro do executivo, "o importante é o novo Governo trabalhar para o país com confiança, com moderação e para mudar a situação do país", sendo nisso que estão todos empenhados.

Por seu turno, o presidente da CIP, António Saraiva, disse ter ficado tranquilizado com o discurso de António Costa sobre a Concertação Social, tendo igualmente ficado agradado com o discurso do Presidente quando Cavaco Silva "reforça o papel da Concertação Social, um dos pilares fundamentais para que o país se desenvolva".

"Alguns dos sinais, no meu entendimento não foram os mais corretos mas tudo normalizará com o tempo", concretizou apenas.

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras