Militar da GNR é estrela de filmes pornográficos

Há quase dois anos que o militar concilia as duas profissões. GNR já lhe abriu um processo disciplinar

Um militar de elite da GNR tem trabalhado em paralelo na indústria pornográfica, o que já lhe valeu um processo disciplinar. De acordo com o Correio da Manhã, Frank Stone (nome artístico de Alexandre) concilia as duas profissões há quase dois anos, mas só foi descoberto há pouco tempo.

Frank Stone já terá entrado em diversas produções nacionais do género, algumas com a própria namorada, entre elas "As Ronaldas", "Apanhadas no Quarto Escuro" ou "Portuguesas sem Vergonha". E também já terá participado em espetáculos do Eros Porto. No entanto, só um restrito grupo de colegas do quartel da Pontinha, em Odivelas, tinha conhecimento da participação de Alexandre nesta indústria.

Recentemente, segundo o CM, a hierarquia da GNR soube da atividade paralela de Alexandre, tendo aberto um processo disciplinar. O militar da Unidade de Intervenção, a elite da GNR, está de baixa médica desde então.

Além de desempenhar uma atividade remunerada paralela sem autorização superior, o militar poderá ter violado os deveres de decoro impostos aos militares da GNR.

Há dois anos, um outro militar, cabo da GNR, acabou no banco dos réus depois de ter participado num espetáculo de striptease num bar em Oliveira de Azeméis, alegadamente com a farda e a arma de serviço.

Foi condenado na primeira instância, mas o Tribunal da Relação absolveu-o por considerar que não ficou provado que a arma era real.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG