Miguel Relvas já tem licenciatura

Ex-ministro fez exame a duas disciplinas para substituir as que a Justiça considerou irregulares

Miguel Relvas já é outra vez um homem licenciado. O ex-ministro, que perdera o grau de licenciado por decisão do Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa, fez este mês exame a duas disciplinas e passou. De acordo com a informação hoje avançada pelo semanário Sol, Relvas teve 13 a Direito Administrativo e 16 a Teoria das Relações Internacionais.

Foi em junho do ano passado que a justiça decidiu que o "ato de atribuição do grau de licenciado" pela Universidade Lusófona ao ex-ministro do PSD " era "nulo". Em causa está a licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais obtida por Miguel Relvas naquela universidade.

O caso Miguel Relvas remonta a 2006, quando este aproveitando o regime jurídico que permitia a obtenção de créditos do ensino superior através do reconhecimento de competências e experiência concorreu à Lusófona.

O plano de estudos do curso previa um total de 180 créditos e 36 cadeiras, tendo a universidade acabado por considerar que Miguel Relvas reunia as condições para a obtenção de imediato de 150 créditos. Miguel Relvas concluiu a licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais, em cerca de um ano, com o a classificação final de 11 valores.

O antigo ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares do governo de Passos Coelho decidiu não recorrer. Miguel Relvas fez então, segundo o Sol, duas disciplinas para substituir as que a Justiça considerou irregulares.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.