Marcelo diz que apelo de Costa é uma "grande ajuda"

Candidato presidencial tem "profunda esperança" que tudo se resolva na primeira volta. E desabafou que Costa foi "muito patriótico" no apelo que fez aos socialistas

"Muito patriótico. Grande ajuda que ele dá". Foi já em jeito de desabafo, no final de declarações aos jornalistas, em Coimbra, que Marcelo Rebelo de Sousa comentou (em jeito de agradecimento) o apelo do secretário do PS, António Costa, para que os socialistas optem por um dos dois candidatos da área socialista: Maria de Belém e Sampaio da Nóvoa.

António Costa, no discurso de abertura da Comissão Nacional do PS esta tarde, destacou que "é dever dos militantes e simpatizantes socialistas se baterem" por uma das candidaturas da área do PS: Sampaio da Nóvoa ou Maria de Belém.

Na resposta, Marcelo Rebelo Sousa disse que "já esperava. Toda a gente esperava que António Costa votasse em Maria de Belém ou em Sampaio da Nóvoa", apontando esta como a ordem natural das coisas. "Parece-me uma evidência. Seria absurdo se não o fizesse", atirou o candidato presidencial que conta com um apoio em forma de recomendação de PSD e CDS.

Marcelo disse ainda discordar do primeiro-ministro, quando este disse que a primeira volta será "as primárias da esquerda", pois, no entender, do candidato presidencial, estas serão as "secundárias da esquerda". O professor tem mesmo a "profunda esperança que tudo se resolva na primeira volta.

Quanto ao relacionamento que terá, no futuro com António Costa - na sequência desta posição do secretário-geral do PS - Marcelo disse que "uma coisa não tem nada a ver com a outra", dizendo que o entendimento que terá com o socialista é o mesmo que teria "com qualquer outro primeiro-ministro português".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG