Mais de 93% dos portugueses pretendem viajar em férias este ano

Estudo homólogo do IPDT - Instituto de Turismo, revelado esta sexta-feira mostra crescimento de 10%. Em 2017, foram 83% as pessoas que responderam afirmativamente à pergunta sobre a intenção de gozar umas short-breaks. As conclusões tiveram por base 411 questionários online recolhidos através de um inquérito promovido com uma campanha na rede social Facebook.

Mais de 93% de 411 inquiridos pretendem viajar em férias em 2018, registando um valor "ligeiramente superior" ao estudo homólogo do IPDT - Instituto de Turismo divulgado esta sexta-feira.

À pergunta sobre se pretende fazer férias fora do local de residência em 2018, 93,4% responderam afirmativamente, segundo o inquérito, que concluiu que 75% dos inquiridos pretende fazer short-breaks'(férias curtas) quando em 2017 esse número tinha sido de 83%.

Mas as denominadas escapadinhas devem ser feitas até duas vezes, pelo que, segundo o estudo, haverá menos portugueses a fazer short breaks, mas que serão mais frequentes em comparação com o período homólogo.

Já 91% declarou a intenção de fazer férias de média-longa duração este ano, uma "incidência bastante superior à obtida no estudo do ano anterior".

"Existe uma transferência de short breaks para períodos de férias mais longos, o que sugere que os portugueses irão reduzir o número de short breaks substituindo-os por períodos de férias mais longos", lê-se.

Considerando a duração da estada verifica-se que a tendência para fazer uma viagem de quatro a sete noites e/ou outra de mais de sete noites.

"A frequência para a realização de apenas uma viagem diminuiu face a ano transato, o que indica que a menor tendência para fazer short breaks será compensada por um incremento nas viagens de média-longa duração", segundo o texto divulgado.

Na avaliação das férias de verão de 2017, apenas 10% de quem respondeu ao inquérito disse não ter saído de casa, tendo 43% optado por destinos nacionais e 30% por viagens em Portugal e no estrangeiro.

Nas férias em Portugal, destacam-se as escolhas pelo Algarve (46%), seguindo-se o Porto e Norte (23,2%), o Alentejo (21,5%) e o Centro (20,2%).

As férias de verão de 2017 tiveram nota muito positiva, "mostrando-se a maioria bastante satisfeita com as opções escolhidas, tanto a nível nacional como internacional", tendo a avaliação de destinos estrangeiros (6,15) sido "ligeiramente melhor". A avaliação de destinos nacionais registou uma média de 6,03, numa escala de 0 a 7.

O estudo feito pelo IPDT - Instituto de Turismo, em parceria com a operadora Soltrópico, visou avaliar a satisfação com os destinos de férias de verão de 2017 e conferir a intenção de férias para 2018.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG