Mais de 20 mil crimes de condução por álcool

No final de 2014 estavam presas 306 pessoas por conduzir embriagadas ou sob o efeito de drogas

São mais de metade do total de crimes contra a sociedade e representaram 6% da criminalidade registada. Em 2014 registaram 20 752 crimes por condução com álcool, refere o o relatório anual "A Situação do País em Matéria de Álcool 2014", elaborado pelo Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD). Embora o número tenha descido em comparação com o ano anterior (menos 16%), mantém-se a tendência de aumento das proporções destes crimes no total da criminalidade contra a sociedade.

No final de 2014 estavam presos "304 indivíduos por crimes de condução em estado de embriaguez ou sob a influência de estupefacientes ou substâncias psicotrópicas e dois indivíduos por embriaguez e intoxicação. Apesar da estabilidade no número destes reclusos entre 2013 e 2014, verifica-se nos últimos seis anos uma tendência de acréscimo (+135% entre 2009 e 2014)", refere o documento apresentado hoje no Parlamento.

Em relação à criminalidade potencialmente relacionada com o consumo de álcool, "em 2014 foram registadas pelas Forças de Segurança 27 317 participações de violência doméstica, 41% das quais com sinalizações de problemas relacionados com o consumo de álcool por parte do/a denunciado/a". No mesmo ano também foram registadas 88 situações comunicadas às Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) em que crianças ou jovens tiveram comportamentos de risco por consumo de álcool e 123 situações por exposição a comportamentos de risco realizados por outros por causa do consumo de bebidas alcoólicas.

Embriagados quando cometeram o crime

O relatório evoca o Inquérito Nacional sobre Comportamentos Aditivos em Meio Prisional, de 2014, para destacar o peso do consumo de álcool na criminalidade. Nesse ano, cerca de 28% dos reclusos disseram estar sob o efeito de álcool quando cometeram o crime que os levou à prisão.

"Em relação aos crimes cometidos sob o efeito do álcool, destacaram-se o roubo, o furto e as ofensas à integridade física, seguidos dos crimes de condução sem habilitação legal, os de condução em estado de embriaguez ou sob a influência de estupefacientes ou substâncias psicotrópicas, homicídio e tráfico de drogas. Comparativamente aos crimes cometidos sob o efeito de drogas, os cometidos sob o efeito de álcool estão associados a crimes mais violentos e com penas mais pesadas", aponta o documento.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG