Lisboa disponibiliza frota de 150 carros elétricos para alugar

A emov arrancou hoje a sua experiência na capital portuguesa, depois de ter sido implementada em Madrid, onde foi um sucesso. Fernando Medina garantiu que vão ser criados parques de estacionamentos para a frota

A emov, um serviço de carsharing 100% elétrico, foi esta quarta-feira inaugurado em Lisboa. Composto por uma frota inicial de 150 Citroën C-Zero de 4 lugares e 5 portas, estes veículos podem ser alugados por 0,21 cêntimos por minuto.

Um passo na direção da mobilidade sustentável que o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, elogia. "Esta é uma iniciativa bem-vinda e de que a cidade precisa." O autarca esteve presente no lançamento do projeto, que aconteceu no Largo do Município, onde anunciou também "a disponibilidade para criar bolsas de estacionamento dedicado para carros elétricos partilhados".

Lisboa é a segunda cidade europeia a acolher este sistema de carsharing assente na modalidade de free floating. Madrid foi a primeira a integrar este sistema de circulação, onde está a ser um sucesso. Conta com mais de 170.000 utilizadores.

Para Fernando Izquierdo, diretor geral da emov, esta "chega a Lisboa com o objetivo de se converter num novo ícone da cidade. Estamos certos de que a nossa frota, composta inone da cidade. Estamos certos de que a nossa frota, composta inicialmente por 150 veículos 100% elétricos terá um acolhimento muito favorável entre os cidadãos".

Como funciona a emov

Carsharing em regime free floating significa que os utilizadores podem aceder, através dos seus smartphones, a qualquer veículo emov estacionado nas ruas de Lisboa. Entre as vantagens do serviço incluem-se a possibilidade de os estacionar no centro da cidade, em áreas de estacionamento reguladas sem ter que pagar por isso.

O único custo é o do aluguer da viatura, que será de 0,21 euros por minuto. A título de exemplo, uma utilização de 12 minutos teria um preço de 2,52 euros. Uma tarifa diária de 63 euros é proposta para utilizações prolongadas (utilização superior a 5 horas/dia).

Tudo o que precisa para aceder a esta frota é inscrever-se na app emov, que será gratuita até 31 de maio mediante a utilização do código "Lisboa20". Com a criação do login ser-lhe-á oferecido, também, 20 minutos de utilização do serviço.

O utilizador não paga nada até que comece a utilizar o veículo e pode reservá-lo sem custos até 20 minutos antes do início dessa utilização. Para além disso, é esta aplicação que permite abrir e fechar as viaturas de forma rápida e fácil.

75% dos lisboetas consideram utilizar o carsharing

Num estudo conduzido pela emov, 75% dos habitantes de Lisboa consideram a hipótese de utilizar serviços de carsharing. As principais razões para fazê-lo são a redução de custos (21%), dispor de uma alternativa à viatura própria (19%) e a facilidade e rapidez de utilização (13%). As situações em que mais utilizariam o serviço seriam viagens de e para o aeroporto (32%), viagens/férias (22%), saídas noturnas (19%) e em alternativa à própria viatura (16%).

Lançado em Madrid, em dezembro de 2016, o serviço emov regista uma elevada aceitação, com 97% dos clientes frequentes a recomendarem a utilização do serviço.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.