Investigação a Ricardo Salgado termina em novembro

Juiz Carlos Alexandre determinou o dia 12 de novembro como último dia do prazo de inquérito e do segredo de justiça. Até lá, arguidos do caso BES não terão acesso ao processo

A investigação a Ricardo Salgado e a outros antigos administradores do antigo Banco Espírito Santo (BES) deverá ficar concluída até 12 de novembro. Este foi, pelo menos, o prazo proposto pelo Ministério Público e aceite pelo juiz Carlos Alexandre para determinar o fim da fase de inquérito e do segredo de justiça. Ou seja, durante os próximos nove meses, os arguidos não terão acesso ao processo.

Este caso foi aberto pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) a 12 de agosto de 2014. Estão em causa suspeitas de burla qualificada, branqueamento de capitais, abuso de confiança, fraude fiscal e corrupção no setor privado - crimes eventualmente ligados à gestão liderada por Ricardo Salgado, que culminou com o desaparecimento do Grupo Espírito Santo. O antigo presidente do BES, recorde-se, chegou a estar em prisão domiciliária, decretada em julho do ano passado, até dezembro. Antes, porém, os procuradores do DCIAP já tinham pedido ao juiz que fosse decretada a especial complexidade do caso, o que alarga os prazos do inquérito.

Se Ricardo Salgado ainda se mantivesse naquela situação, o prazo do inquérito terminaria este mês, dia 12. Mas, como não há nenhum arguido sujeito a uma medida de coação privativa da liberdade, o Ministério Público e o juiz entenderam que o prazo só terminará em novembro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG