Nazaré. Tiroteio em escola C+S provoca um morto

Familiares de alunos dispararam tiros e houve agressões com arma branca no interior do estabelecimento

Uma rixa entre familiares de alunos da Escola Básica e Secundária Amadeu Gaudêncio na Nazaré, levou a uma troca de tiros no interior do estabelecimento de ensino. Houve um morto.

Foi por volta das 10.00 que familiares de um aluno entraram na escola e dispararam com armas de fogo. Houve ainda agressões com arma branca.

Um dos familiares - um homem de 67 anos - morreu devido às agressões com arma branca e arma de fogo, segundo informações do Comando de Operações Distritais (CDOS) de Leiria.

De acordo com o Hospital de Santo André, o homem, de 67 anos de idade, foi "admitido na emergência em manobras de Suporte Avançado de Vida, efetuadas pela equipa da VMER", e foram tentadas manobras de reanimação "sem sucesso, sendo verificado o óbito". Ainda segundo o hospital, a vítima apresentava "lesões provocadas por arma de fogo e por arma branca".

A agressão teve origem "num desentendimento entre familiares de dois alunos". O desentendimento ocorreu "no pátio da escola", onde se encontravam os alunos, alguns dos quais ficaram "em estado de choque", mas "nenhum sofreu ferimentos", explicou o responsável do CDOS. Alguns dos alunos receberam acompanhamento psicológico.

Os alunos entraram em pânico e começaram a telefonar aos pais, que recolheram os filhos no estabelecimento escolar. A Lusa confirmou com o vereador da Educação da Câmara da Nazaré que "a escola foi encerrada".

Entretanto, o Agrupamento de Escolas da Nazaré publicou um comunicado na sua página de Facebook, esclarecendo que "a situação está devidamente resolvida com a colaboração das autoridades, não tendo havido alunos, professores e funcionários envolvidos nos acontecimentos lamentáveis".

O agressor, de 40 anos, "foi controlado e detido por elementos da Escola Segura, encontrando-se à guarda da PSP", divulgou a mesma fonte.

A arma foi apreendida e a investigação entregue à Polícia Judiciária.

Os alunos foram retirados da escola, que se mantém encerrada, disse à Lusa o vereador da Educação na Câmara da Nazaré, Manuel Sequeira.

No local estiveram três ambulâncias, uma viatura de comando e sete operacionais dos bombeiros da Nazaré e elementos da PSP.

Ler mais

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.