Praga de ratos obriga a fechar secundária do Restelo e EB1 de Caselas

Diretor do agrupamento de escolas considera que não estão garantidas condições de higiene e saúde pública devido à praga de roedores

A Escola Secundária do Restelo e a Escola EB1 de Caselas encerraram esta quinta-feira devido a uma praga de ratos. Os estabelecimentos de ensino só reabrirão no dia 30 de janeiro, terça-feira, informa uma ordem de serviço assinada por Júlio Dias dos Santos, diretor do agrupamento de escolas do Restelo, que diz "não estarem garantidas as condições de higiene e saúde pública".

De acordo com o documento, "serão tomadas as medidas necessárias dentro do perímetro escolar e serão alertadas as entidades competentes no que respeita ao espaço exterior envolvente, visto o problema ultrapassar os limites do recinto escolar".

Não é a primeira vez que a Escola Secundária do Restelo tem de encerrar por causa de ratos. No final de setembro do ano passado, pouco tempo depois do início do ano letivo, havia ratos bem à vista nas palmeiras do pátio e no telhado.

Desta vez, os ratos começaram a aparecer depois de uma inundação que aconteceu ontem, quarta-feira, à porta da escola do Restelo, contou ao DN um aluno que frequenta o 11.º ano. Uma sarjeta terá ficado entupida e, com as águas sujas, vieram as ratazanas que acabaram por invadir o recinto escolar. "Na sala dos professores, os ratos começaram a andar em cima da comida do bar e em cima das mesas, foi a nossa professora que nos contou", revelou Manel.

Esta quinta-feira, as aulas ainda começaram como normalmente, mas foram interrompidas durante a manhã. "Estava a ter uma aula e os alunos da sala em frente da minha, que deviam ser de sétimo ano, começaram a fugir. No momento em que saímos da sala estava já afixado o papel" com a ordem de serviço para fechar a secundária do Restelo e básica de Caselas, que fica ao lado, explicou o estudante de 17 anos.

Para Manel, o encerramento da escola era sem dúvida necessário para a resolução do problema, mas não deixa de assinalar o transtorno para os alunos mais velhos que, em altura de testes, viram as provas ser adiadas, pelo menos até à próxima semana.

Ler mais

Exclusivos