Paula Brito e Costa voltou à Raríssimas com seguranças. Funcionários protestam

Funcionários concentraram-se à porta da associação e recusam regressar ao trabalho enquanto Brito e Costa não sair

Paula Brito e Costa, a ex-presidente da Raríssimas, regressou esta quarta-feira à associação para trabalhar, acompanhada por dois seguranças, avança a SIC Notícias.

Paula Brito e Costa demitiu-se do cargo de presidente da Raríssimas mas manteve o lugar de diretora-geral da Casa dos Marcos, a unidade de saúde da associação, onde se apresentou ao serviço esta manhã juntamente com o marido e o filho.

A presença da responsável, que se demitiu após acusações de gestão danosa, estará a causar desconforto entre os funcionários da Casa dos Marcos, que de acordo com a TVI 24 se juntaram à porta em protesto e dizem que não regressam ao trabalho enquanto Paula Brito e Costa não sair.

Vários funcionários mantêm-se à entrada da Casa dos Marcos e alguns, ouvidos pelas estações de televisão, consideram "inadmissível" a presença de Paula Brito e Costa na instituição e recordam o abaixo-assinado dos trabalhadores para afastar a ex-presidente da Raríssimas.

O CM avança que se a ex-presidente não se apresentasse hoje para trabalhar poderia ser despedida por justa causa, e Paula Brito e Costa já tinha dito que só deixaria o cargo na Casa dos Marcos se tivesse direito a indemnização e subsídio de desemprego.

Em atualização

Ler mais

Exclusivos