Nuno Magalhães reeleito líder de bancada com 100% dos votos

Nuno Magalhães lidera a bancada do CDS-PP desde o início da anterior legislatura

O deputado Nuno Magalhães foi hoje reeleito líder parlamentar do CDS-PP com 18 votos a favor, a totalidade dos parlamentares centristas, anunciou a presidente do partido, Assunção Cristas.

Nuno Magalhães, que lidera a bancada do CDS-PP desde o início da anterior legislatura, tendo sido sucessivamente reeleito, escolherá depois a equipa de vice-presidentes, uma prerrogativa do líder da bancada.

Os últimos vice-presidentes foram Cecília Meireles, Hélder Amaral e Telmo Correia.

"Estou muito satisfeito com a minha equipa, estou muito satisfeito com os atuais vice-presidentes. Compreendam que anuncie primeiro os meus vice-presidentes primeiro aos deputados na reunião do grupo parlamentar", disse Nuno Magalhães.

A presidente do CDS, Assunção Cristas, quis publicamente felicitar Nuno Magalhães pela "eleição unânime" e "dizer-lhe que o partido e o grupo parlamentar está muito grato por todo o trabalho que desenvolveu e já está grato pelo trabalho que sei que vai desenvolver, com a forma brilhante, dedicada, profissional e superlativa com que tem vindo a exercer estas funções".

Nuno Magalhães considerou "uma honra, mas acima de tudo, uma enorme responsabilidade" ter sido eleito de forma unânime, para continuar a liderar a bancada, com o objetivo de o grupo parlamentar prosseguir a sua postura "propositiva" e de "oposição firme".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.