Marcelo garante: "Não há a temer qualquer crise com o Orçamento do Estado"

O Presidente da República falava a jornalistas em Ponta Delgada, onde visitou uma exposição na rua de material militar organizada pelas Forças Armadas.

Marcelo Rebelo de Sousa parece seguro da aprovação do próximo Orçamento do Estado, em finais de novembro (OE2019).

Questionado sobre se não via nas mais recentes declarações de líderes do BE e do PCP sinais de que a aprovação poderá estar em perigo, afirmou: "Todos sabem como este momento europeu é um momento difícil e que obriga a decisões difíceis e complicadas para todos e também para Portugal".

Portanto, "ninquém quer juntar às complicações que vêm de fora complicações de dentro".

Ou seja: "Esse bom senso faz com que não haja a temer qualquer tipo de crise ou qualquer tipo de problema com o Orçamento do Estado".

Ontem, já em Ponta Delgada, o Presidente da República manifestou preocupação com a posição que a União Europeia venha a revelar no âmbito da coesão e da Política Agrícola Comum (PAC) face aos cortes previstos para o pós-2020. No quadro da coesão, "uma Europa que se quer forte tem que ser mais coesa: - como é que pode ser mais coesa se deixa de apostar na coesão social e territorial".

Marcelo manifestou também preocupação que a Europa "não deixe de considerar como sua prioridade o crescimento e o emprego", prioridade que deve ser também nacional e açoriana, com repercussões no investimento e financiamento das economias.

Ler mais

Exclusivos