INE acusa Marques Mendes de "falsa antecipação" do desemprego

Instituto diz que "já foi publicado" o resultado que o comentador avançou como novidade

O Instituto Nacional de Estatística (INE) veio hoje acusar o comentador Luís Marques Mendes de ter protagonizado uma "falsa antecipação" dos números do desemprego relativos ao mês de maio, uma situação que o organismo considera "grave".

Domingo à noite, no comentário semanal de domingo à noite na SIC, o ex-líder do PSD afirmou que "a taxa de desemprego vai baixar dos 9,5% para os 9,4% em maio, são resultados que o INE vai divulgar oportunamente. Ainda não é conhecido, mas vai divulgar". Hoje, o Instituto vem esclarecer que este resultado "já tinha sido publicado". "Em 30 de junho de 2017, há quase um mês atrás" o próprio INE publicou um "Destaque à Comunicação Social" com a "estimativa definitiva para a taxa de desemprego de 9,5% para abril passado e com estimativa provisória de 9,4% para maio".

"Em consequência o senhor Conselheiro de Estado e comentador da SIC, Luís Marques Mendes, não antecipou este resultado do INE. O resultado já tinha sido publicado", refere o comunicado divulgado hoje pelo organismo responsável pelas estatísticas do desemprego.

O INE considera que "esta falsa antecipação é grave na medida em que se pode gerar na opinião pública a ideia de que Luís Marques Mendes tenha qualquer privilégio de acesso antecipado às estatísticas oficiais do INE, o que não sucede", pelo que "estas afirmações podem afetar negativamente a confiança da opinião pública sobre a forma como o INE exerce a sua missão de serviço público".

O INE acrescenta ainda que na próxima sexta-feira irá divulgar a estimativa definitiva para maio e a estimativa provisória para junho dos números do desemprego em Portugal.