Continuam internados quatro feridos dos incêndios de outubro de 2017

Incêndios de outubro de 2017 provocaram 49 mortos e 70 feridos, e destruíram 1500 casas e cerca de meio milhar de empresas

Quatro pessoas da região Centro, entre elas uma criança de 12 anos, ainda se encontram hospitalizadas devido a ferimentos causados pelos incêndios de outubro de 2017, disse à agência Lusa fonte da Administração Regional de Saúde do Centro.

Segundo a mesma fonte, a criança encontra-se internada no Hospital Pediátrico de Coimbra, que integra o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), e os outros três no Hospital Rovisco Pais, na Tocha, Cantanhede.

Fonte do Movimento Associativo de Apoio às Vítimas dos Incêndios de Midões adiantou à agência Lusa que os dois casos mais graves são uma mulher de Vila Franca da Beira (Oliveira do Hospital), e a criança de 12 anos, que apresentam queimaduras de terceiro grau em 90% do corpo, com a parte pulmonar muito afetada.

A mesma fonte adiantou que as duas vítimas ainda vão continuar muito tempo internadas.

Depois, existem mais dois feridos internados e duas pessoas a recuperar em unidades de cuidados continuados, uma em Tábua e outra em Seia, já no distrito da Guarda.

Os incêndios de outubro de 2017, que atingiram 36 concelhos da região Centro, provocaram 49 mortos e cerca de 70 feridos, e destruíram total ou parcialmente perto de 1.500 casas e cerca de meio milhar de empresas.

Das 49 vítimas mortais, 24 ocorreram no distrito de Coimbra (metade das quais no concelho de Oliveira do Hospital e as restantes 12 nos municípios de Arganil, Pampilhosa da Serra, Penacova e Tábua) e 17 em Viseu (Carregal do Sal, Mortágua, Nelas, Oliveira de Frades, Santa Comba Dão e Tondela), tendo os restantes óbitos sido registados na autoestrada que liga Aveiro a Vilar Formoso (A25), nas zonas de Sever do Vouga (Aveiro) e de Pinhel (Guarda), e no concelho de Seia (Guarda).

Exclusivos