Furo de prospeção de petróleo pode avançar e sem estudo de impacto ambiental

Presidente da APA argumentou que não foram identificados impactos negativos relevantes na realização da obra

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) dispensou de estudo de impacto ambiental a prospeção de petróleo ao largo de Aljezur pelo consórcio Eni/Galp.

O presidente da APA, Nuno Lacasta, justificou a decisão, referindo que "não foram identificados impactos negativos significativos" na realização do furo de prospeção petrolífera.

A decisão da APA foi anunciada hoje em conferência de imprensa, na sede da Agência, no último dia do prazo previsto.

Ler mais

Exclusivos