Escola básica evacuada devido a incêndio

O fogo teve origem na cozinha, mas não causou vítimas

A Escola Básica do 1.º Ciclo de Antuzede, em Coimbra, foi hoje evacuada durante 30 minutos devido a um incêndio na cozinha que não causou vítimas, informou o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

"A escola foi evacuada como medida de precaução", disse a fonte do CDOS de Coimbra à agência Lusa, indicando que o fogo deflagrou pouco antes das 15:00 e "destruiu apenas alguns equipamentos" na cozinha anexa ao edifício principal da instituição.

O alerta para o incêndio, em território da atual União das Freguesias de Antuzede e Vil de Matos, foi transmitido ao CDOS às 15:00, tendo a ocorrência sido encerrada meia hora depois.

Estiveram no local elementos dos Bombeiros Sapadores de Coimbra, Bombeiros Voluntários de Brasfemes, Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e GNR, num total de 15 operacionais, apoiados por cinco viaturas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Globalização e ética global

1. Muitas das graves convulsões sociais em curso têm na sua base a globalização, que arrasta consigo inevitavelmente questões gigantescas e desperta paixões que nem sempre permitem um debate sereno e racional. Hans Küng, o famoso teólogo dito heterodoxo, mas que Francisco recuperou, deu um contributo para esse debate, que assenta em quatro teses. Segundo ele, a globalização é inevitável, ambivalente (com ganhadores e perdedores), e não calculável (pode levar ao milagre económico ou ao descalabro), mas também - e isto é o mais importante - dirigível. Isto significa que a globalização económica exige uma globalização no domínio ético. Impõe-se um consenso ético mínimo quanto a valores, atitudes e critérios, um ethos mundial para uma sociedade e uma economia mundiais. É o próprio mercado global que exige um ethos global, também para salvaguardar as diferentes tradições culturais da lógica global e avassaladora de uma espécie de "metafísica do mercado" e de uma sociedade de mercado total.