DIAP confirma abertura de inquérito a agressão e insultos racistas nos transportes do Porto

Inquérito, visando segurança privado que terá agredido e insultado jovem de origem colombiana, está a decorrer no DIAP do Porto

A Procuradoria-Geral da República confirmou ao DN " a existência de inquérito, o qual corre os seus termos no DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] do Porto, às denúncias de agressões e insultos racista a uma mulher de 21 anos, nascida na Colômbia mas a viver em Portugal desde os cinco anos.

As agressões em causa, documentados num vídeo posto a circular na Internet, terão sido protagonizadas por um funcionário da empresa de segurança privada 2045, ao serviço do Serviço de Transportes do Porto.

Tal como o DN noticiou, a jovem Nicol Quinayas apresentou queixa na PSP, pelo que a abertura do inquérito é o passo jurídico seguinte no processo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.