Trabalhadores da Sonae cortam trânsito na Maia. PSP chamada ao local

Este é o primeiro de três dias de luta nacional e que hoje se concentra nos trabalhadores da distribuição, seguindo-se ações dos funcionário dos super e hipermercados

Cerca de 30 trabalhadores da distribuição da Sonae cortaram esta sexta-feira o trânsito, na zona da Maia, junto do centro de distribuição do grupo SONAE, num protesto para reivindicar aumentos salariais. A PSP foi chamada ao local para facilitar a circulação do trânsito e os manifestantes recuaram.

Este é o primeiro de três dias de luta nacional e que hoje se concentra nos trabalhadores da distribuição, seguindo-se ações dos funcionários das empresas da APED - Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, que incluem os principais super e hipermercados do país.

As cerca de três dezenas de manifestantes têm gritado junto do local, no qual trabalham aproximadamente 800 pessoas, que "está na hora, está na hora do contrato vir cá para fora" e "SONAE escuta, os trabalhadores estão em luta".

Esta manhã, os manifestantes tentaram impedir trabalhadores de entrarem no centro, mas foram persuadidos pela PSP.

Os protestantes recuaram, mas voltaram à porta do centro.

No local estão cerca de 10 agentes da PSP.

Entre as principais reivindicações estão a atualização salarial e a eliminação das diferenças de salário conforme o local de trabalho, ou seja, uma "discriminação geográfica", como criticam os trabalhadores.

Exclusivos