Catalunha divide socialistas no Parlamento português

Voto do BE e do PAN contra conduta de Madrid chumbado pelo PS, PSD e CDS. Mas entre os socialistas houve divergências

Cinco deputados do PS - Tiago Barbosa Oliveira, Isabel Moreira, Jorge Bacelar Vasconcelos, Maria da Luz Rosinha e Helena Roseta - juntaram-se esta tarde ao BE, PAN, PCP e PEV votando a favor, no Parlamento, de um voto de protesto "pelo mandato de prisão de governantes do Governo regional da Catalunha e a constituição desses presos políticos".

Os parlamentares socialistas divergiram assim do sentido oficial de voto do seu próprio partido, que votou contra o texto apresentado pelo BE e pelo PAN, chumbando-o, em conjugação com os votos também contrários do PSD e do CDS. Um outro deputado do PS, Ascenso Simões, absteve-se.

Na segunda alínea do voto de protesto - "pela emissão pelo Governo português de uma missiva que transcrevia o essencial da posição do governo do Reino de Espanha relativamente à proclamação da independência da Catalunha" -, também chumbada pela conjugação dos votos do PS+PSD+CDS, houve menos divergências na bancada socialista. Só duas abstenções, a de Helena Roseta e de Jorge Bacelar de Vasconcelos.

O preâmbulo do texto BE+PAN diz ser "incompreensível" que o conteúdo de uma missiva de apoio do governo português ao governo de Madrid tenha sido "claramente baseada numa minuta difundida pelo governo de Mariano Rajoy".

No mesmo documento, lê-se que "a ordem de prisão preventiva de oito membros do Governo da Catalunha envergonha todos os democratas". Segundo os proponentes, o Governo português deveria ter apelado à necessidade de encontrar uma solução para o problema catalão dentro do respeito do seu "direito de autodeterminação".

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Portugal
Pub
Pub