Azeredo Lopes troca Moreira por Pizarro. "Não sou um cata-vento", garante

O ministro da Defesa e ex-chefe de gabinete do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, revelou hoje apoiar o candidato socialista na corrida contra a recandidatura do independente, que apoiou há quatro anos, porque Pizarro "alguma coisa mudou".

"Acredito que Manuel Pizarro [cabeça de lista do PS à autarquia portuenses] é um homem que sempre foi leal ao Porto. É um homem leal. Daí estar aqui hoje de forma solidária, à civil, a manifestar o meu apoio", descreveu Azeredo Lopes aos jornalistas, numa ação de campanha do candidato do PS, com quem o independente Rui Moreira manteve, até maio, uma coligação pós-eleitoral.

"Seguramente que alguma coisa mudou. Não sou um cata-vento. Naturalmente que mudou. Acredito que hoje, em 2017, este é o projeto de que o Porto precisa", esclareceu Azeredo Lopes, que em 2013 apoiou a candidatura independente de Rui Moreira, quando Manuel Pizarro também era o candidato do PS, acabando por se tornar no chefe de gabinete do presidente da Câmara até ser convidado para ministro da Defesa do governo de António Costa.

Azeredo Lopes não quis especificar "o que mudou" e frisou que nunca o ouvirão "dizer mal de Rui Moreira".

"Não tenho de fazer comparações com o passado. Para apoiar Manuel Pizarro, não tenho de dizer mal de Rui Moreira. Acredito que hoje, em 2017, este é o projeto de que o Porto precisa", vincou.

Para Azeredo Lopes, "no atual contexto", Manuel Pizarro "é um bom candidato, é competente, é empático com as pessoas e tem uma dimensão humana que se reflete quer no que diz quer nas propostas que apresenta".

"Conhece muito bem a cidade. Tem um projeto muito equilibrado e transversal a todas as dimensões do que acredito que deve ser um projeto de Câmara do Porto", observou.

São candidatos à Câmara do Porto o independente Rui Moreira, apoiado pelo CDS-PP e MPT, o socialista Manuel Pizarro, Álvaro Almeida, pela coligação PSD/PPM, Ilda Figueiredo, da CDU, João Teixeira Lopes, do BE, Bebiana Cunha, do PAN, Costa Pereira, do PTP, Sandra Martins, do PNR, e Orlando Cruz, do PPV/CDC.

As eleições autárquicas realizam-se a 01 de outubro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.