PSD espera que Costa se retrate de acusação a Passos de criticar bombeiros

"O PSD reitera o apoio e o agradecimento público ao trabalho dos bombeiros que deve ser ainda mais valorizado num tempo em que o Governo tem demonstrado inércia", dizem os sociais-democratas

O PSD classificou esta terça-feira como "uma falsidade" as acusações do primeiro-ministro que acusou Passos Coelho de criticar os bombeiros, repudiando esta afirmação e dizendo esperar que António Costa "se retrate publicamente".

"O PSD repudia a falsidade criada pelo primeiro-ministro e espera que o Dr. António Costa se retrate publicamente", referem os sociais-democratas, em comunicado.

Na nota é salientado que o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, "sempre defendeu e apoiou a enorme dedicação e trabalho que os bombeiros portugueses têm prestado no combate aos incêndios e no apoio às populações afetadas".

"O PSD reitera o apoio e o agradecimento público ao trabalho dos bombeiros que deve ser ainda mais valorizado num tempo em que o Governo tem demonstrado uma inércia, uma descoordenação e uma desorientação nunca vistas", lê-se ainda no comunicado.

No sábado, no comício de 'rentrée' do PS, em Faro, António Costa acusou os líderes do PSD e do CDS-PP de nada terem feito pela floresta quando estiveram no Governo, lamentando ter sido preciso "chegar a tragédia" para acordarem e entrarem no debate.

"Quero saber se aquela senhora que foi quatro anos ministra da Agricultura e nada fez pela floresta e que hoje todos os dias fala, vai estar presente ou não vai estar presente. Quero saber se o anterior primeiro-ministro, que todos os dias critica os bombeiros, vai, alguma vez, fazer alguma coisa pela floresta, porque nada fez durante os quatro anos em que foi primeiro-ministro", criticou, referindo-se, respetivamente, a Assunção Cristas e Passos Coelho.

No comunicado, o PSD inclui um link para várias intervenções de Passos Coelho, onde o líder social-democrata agradece e elogia o trabalho dos bombeiros no combate aos incêndios.

No domingo, o líder social-democrata já tinha respondido ao discurso de António Costa dizendo que "nem uma tragédia como a de Pedrógão Grande deu sentido de Estado e seriedade política ao primeiro-ministro".

"O primeiro-ministro procura esconder o fracasso da sua governação atacando aqueles que denunciam esse fracasso", sustentou, em Ribeira de Pena (Vila Real).

Passos Coelho disse ainda que, em 40 anos de democracia, nunca se assistiu a "um espetáculo" como o que está a acontecer atualmente, em que o "país arde e a Proteção Civil mostra-se impotente para resolver a situação".

"A Proteção Civil depende do Governo. Ao cabo de praticamente dois anos de governação, o primeiro-ministro acha que a culpa é da oposição", criticou o presidente do PSD.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG